Área Restrita

A figura de Maria Mãe do Bom Pastor é uma imagem muita querida para Pe. Alberione.


A figura de Maria Mãe do Bom Pastor é uma imagem muita querida para Pe. Alberione. Essa devoção já era difundida pelos Freis Capuchinhos na Espanha, na Inglaterra e em algumas regiões italianas. A sua festa, presente no calendário litúrgico do tempo, era celebrada no dia 3 de setembro.

 

É uma Festa importante para nossa Congregação Religiosa, pois Maria é para nós o modelo de mulher consagrada ao pastoreio, por vezes Alberione chegou a dizer que ela foi a primeira Pastorinha. 

 

 

 

O quadro de Maria Mãe do Bom Pastor idealizado por Pe. Tiago Alberione 

 

Em 1960, na capela das Irmãs Pastorinhas em Albano, Laziale, Alberione mandou construir um mosaico, no qual Nossa Senhora aparece vestida como uma simples pastora. Jesus criança, está no centro, à frente de Maria, ambos em pé, estão no meio do rebanho, apascentando as ovelhas e oferecendo-lhes alimento. Nos lados encontram-se os dois grandes pastores da Igreja: Pedro e Paulo. Pedro em atitude de oração, recomenda e confia a Igreja a Maria; Paulo indica Maria às ovelhas.

 

O quadro sintetiza para nós, Irmãs Pastorinhas, o nosso programa de vida, uma vez que indica nossa missão entre o povo de Deus, sobretudo a confiança que devemos demonstrar em Jesus Bom Pastor, em Maria e nos Santos Apóstolos.

 

Jesus Bom Pastor está representado pequeno, sob os cuidados de Maria, mas já em ação. Ele apascenta e alimenta as ovelhinhas; alimenta a mente, a vontade, e o coração, simbolizado pelas ervas. Ele e Maria demonstram muito afeto pelas ovelhinhas.

 

Maria ao desempenhar sua tarefa, nos dá sua mão, para podermos assim confiantes, caminharmos realizando o projeto do seu filho, Jesus Bom Pastor. Ela é como o anel que nos une a Jesus, nos dá a sua luz e nos conforta nos momentos de dúvidas, dificuldades e em todas as situações de desânimo.

 

Junto a Jesus e Maria estão os Apóstolos Pedro e Paulo, que são para nós exemplo de coragem e, também, grandes formadores de comunidades. Pedro, depois de Jesus, é o primeiro pastor universal; ele está representado em atitude de oração recomendando e confiando a Igreja à grande pastora: Maria.

 

De um outro lado está São Paulo indicando Maria às ovelhas. É considerado o apóstolo que mais trabalhou pela salvação das almas. Estes dois apóstolos foram unidos também no martírio, por isso, nas liturgias um é associado ao outro.